The Wizard of Oz -1939

wizard_oz_movieposter

Foi no ano de 1900 que L. Frank Baum escreveu The wonderfull wizard of oz, que rapidamente se tornou um sucesso de vendas. Até à data da sua morte Baum em 1019, ainda escreveu mais treze livros no universo de Oz. Foi em janeiro de 1938 que a MGM comprou os direitos de adaptação sobre o livro. O roteiro estava pronto no dia oito de Outubro de 1938 (após vários tentativas). As filmagens começaram no dia treze de Outubro do mesmo ano e foram concluídas no dia dezasseis de Março de 1939. O filme teve a sua pré-estréia no dia doze de Agosto de 1939 e no dia vinte e cinco de Agosto daquele mesmo ano entrou definitivamente em cartaz.

Para além da beleza do filme existem outros factores que o tornam uma inesquecível aventura no mundo da fantasia, como por exemplo a música que compõe a banda sonora do filme. Com temas que hoje são muito apreciados como por exemplo “Over the Rainbow” que recebeu o Academy Award for Best Original Song. O filme foi nomeado para alguns prémios , incluindo uma nomeação para o oscar de melhor filme.Mas não foi na tela do cinema que o filme granjeou aior sucesso, tal aconteceu com as sucessivas transmissões televisivas que anualmente se faziam na televisão americana; tornou-se quase como uma tradição da época natalicia transmitir o feiticeiro de oz.
Foi esta “tradição” que tornou The Wizard of Oz um dos mais apreciados filmes de todos os tempos. De facto, segundo algumas estatísticas este é o filme mais visto de sempre. Faz parte do elenco dos dez melhores filmes de sempre de vários críticos de cinema.

Uma das coisas que mais aprecio no filme são as cenas do inicio e fim da trama, filmados no Kansas em tons de sépia. Até aqui tudo normal num filme dos anos trinta, contudo desengane-se aquele que pensa ser este um filme de um só tom, é que as partes da história filmadas na terra de Oz são a cores, e que cores! Para um filme de 1939 as cores são soberbas, os cenários fantasiosos constituem uma grande parte da “magia” deste filme. Apenas com um orçamento gigantesco para a época tal foi possivel, tanto assim é que o filme nunca conseguiu receitas  de bilheteira suficientes para cobrir a despesa das filmagens. Vou contar agora um pouco da história do filme: começa no Kansas, uma orfã (Dorathy) vive numa casa simples numa pequena aldeia cm a sua tia Em e o tio Henry. Um dia, uma vizinha maldosa (Miss Almeria Gulch), é mordida por Toto, o cão de Dorothy. Nesse mesmo dia a vizinha visita a casa de Dorothy com uma ordem judicial de abate do cão. Almeria consegue levar o cão contudo este escapa-lhe e, já de noite, volta para Dorothy. Assustada, a miuda prepara uma pequena mala e foge com Toto. Nesta sua pequena jornada Dorothy  encontra o Professor Marvel, um falso mágico que lhe lê a sina fazendo-a acreditar que a sua tia Em estaria doente. Assim Dorothy planeia regressar a casa quando um enorme tornado se abate sobre o Kansas. Dorothy esconde-se numa pequena casa de madeira onde uma janela “voadora” lhe bate na cabeça deixando-a inconsciente. Quando acorda, Dorothy encontra-se num mundo estranho, onde a casa em que se escondia tinha aterrado, matando uma pequena figura que se revelaria ser a bruxa má do este; Glinda, a bruxa boa do Norte, diz a Dorothy que se encontram na terra de Munchkinland . Durante as cenas do tornado Miss Gulch é vista a voar numa vassoura, o que nos faz acreditar que é ela a Bruxa má do Este.

margarethamiltoninthewizardofoz

Encorajados por Glinda, os timidos e pequenos Munchkins celebram a vitória de Dorothy sobre a bruxa e proclamam Dorothy como a sua heroina nacional.  A malvada Bruxa má do Oeste aparece na cena, reclamando os pderosos sapatos vermelhos da irmã, agora morta. Contudo os sapatos, miraculosamente, aceitam Dorothy como sua nova proprietária. E é aqui que a história começa verdadeiramente levando-nos a viver uma intensa aventura em que Dorothy procura chegar à vila de Oz onde poderá pedir ao poderoso feiticeiro de Oz,  uma solução para voltar para casa. Pelo caminho Dorothy conhece o verdadeiro valor da amizade quando encontra um espanhtalho sem cérebro, um lenhador de lata sem coração e um leão sem coragem. Dorothy convence os seus novos amigos a viajarem com ela pela estrada de tijolos amarelos até Oz, onde poderão todos pedir ao grande feiticeiro que lhes solucione os seus problemas! Mas será que o grande feiticeiro realmente existe? E será que os nossos problemas podem ser resolvidos pela mão de outros? Ou apenas pela nossa própria mão? Será que são os fins que são importantes ou será a viagem e o processo de aprendizagem que aglomeramos no caminho o mais importante? Questões fulcrais que são tratadas nesta obra genial de forma brilhante, trazendo-nos um mundo de magia em que o bem triunfa sobre o mal e onde são os próprios personagens a resolverem os seus problemas com o apoio da da verdadeira amizade. Este filme é um clássico da fantasia que merece a nossa atenção e que tem muito para nos oferecer!

Por isso se ainda não viram, não percam tempo…e se já viram nunca é demais revisitar esta bela história em que a musíca anda de mãos dadas com a amizade e a aventura…

Roberto Mendes

Esta entrada foi publicada em Cinema com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

4 respostas a The Wizard of Oz -1939

  1. Já vi e adoro o filme. É um daqueles que tenho pena não ter em casa😛

    Também tenho o livro, uma edição do Público.
    Confesso que tenho pena de não ter dado mais 10€ por uma edição decente, mas enfim… Não gostei nada da escrita – não sei se ela é boa e a tradução é péssima ou se é mesmo a escrita que não presta e a tradução que não abona muito a favor, mas estou mais inclinado para esta última xD
    No entanto gostei imenso das presonagens, e da história(não pela sua genialidade ou excelente construção, diga-se, mas vendo-a como um clássico e tendo em atenção a época em que foi escrita). Acho que transmitem uma mensagem muito importante😛

    Mas enfim, o filme também não prima pela qualidade. Acho que, tanto no filme como no livro, o importante é a mensagem e o quanto de novo trouxeram – para o cinema e para a literatura – na altura.
    😉

  2. igdrasil diz:

    Caro Francisco:

    Sim, a mensagem é o mais importante o que mais se destaca nesta obra que parece ser de simples construção, mas que trata temas muito profundos como a amizade que se forma entre os personagens, pela referência à incapacidade que por vezes o ser humano demonstra de reconhecer em si próprio algumas qualidades como a inteligência(no caso do Scarecrow: ele pensa não ter cérebro e que por isso não tem inteligência mas, no limite, é ele que demonstra maior pensamento lógico no desenrolar da trama), a bravura e o coração-ternura (casos do Tin Man e do Leão); Quanto ao filme talvez lhe veja maiores qualidades que as que realmente existem por sempre o ter adorado…tornou-se uma referência para mim!

    Sem dúvida um clássico…

  3. Lionel Pinto diz:

    está para sair um documentário que revela as mensagens escondidas por detrás do filme. estou ansioso para o ver. mas pelo que já li as mensagens são muito mais complexas de que se imaginava.

    o filme chama-se The Secret of Oz (2009)

    neste site tem alguma explicação
    http://www.rumormillnews.com/cgi-bin/archive.cgi?noframes;read=115708

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s