Sugestões Económicas:

Para aqueles que querem adquirir obras de excelência no âmbito da literatura fantástica a um preço acessível deixo aqui algumas sugestões que podem ser encontradas no site da wook, com preços que variam dos 5euros aos 11euros:

image

Uma selecção dos melhores contos fantásticos de Edgar Allan Poe (1809-1849). Inclui os clássicos A queda da casa de Usher, O coração revelador ou O barril de Amontillado. E. A. é um grande escritor norte-americano, poeta admirado, narrador admirável de histórias em que o sobrenatural e o mistério têm sempre lugar. É por muitos considerado não só um mestre do fantástico como o inventor do conto policial moderno, criador dos antepassados de Sherlock Holmes, Poirot e tantos outros detectives conhecidos pelos seus poderes de observação e dedução.

21

Histórias Extraordinárias é uma colectânea decontos publicados entre os anos de 1833 e 1845,considerados clássicos da literatura de horror e policial. É um livro magnífico, tanto para quem gosta de contos de horror e mistério, quanto para quem deseja conhecer um dos mestres nesse estilo literário. Da primeira à última página, Edgar Allan Poe colocou todo o seu pessimismo e espírito macabro que possuía em vida, e que, apesar de às vezes causar calafrios nos leitores, mostra na perfeição a sua genialidade como escritor.

3

Mary Shelley é recordada sobretudo pela obra Frankenstein. Este livro Contos Misteriosos e Fantásticos, concede aos leitores, seguidores da literatura fantástica e admiradores do período romântico inglês, uma imagem mais completa e complexa desta escritora fabulosa, ao enfatizar a completa variedade e significado da sua escrita. Um livro obrigatório para compreender a narrativa de Shelley, que trouxe uma visão inovadora que deu expressão à imaginação criadora, às inquietudes, reflexões, descobrimentos e avanços da ciência e, às possíveis transformações sociais que abalaram a concepção tradicional da orbe. Transgrediu os limites dos espaços familiarizados do mundo, infringiu o tempo conhecido por todos nós (presente e passado histórico) e, abriu a porta à especulação de outras dimensões e elementos da realidade, a par da luz e da sombra, do belo e do feio, do bem e do mal. Mary Shelley advertiu-nos que todas as ambivalências são humanas, sendo necessário contemplá-las de modo amistoso. Sob o prazer heterodoxo declarou-nos que a fealdade não é medonha, pelo contrário, pode ser maravilhosamente sedutora, somente a ambição desmesurada nas diversas áreas funcionais do ser humano, e a repressão são valores não desejáveis. Estes contos misteriosos e fantásticos, traduzidos pela primeira vez em português, comprovam o talento e a actualidade desta autora quando no século XXI procuramos aparentar aquilo que afinal não somos, como na obra-prima da literatura gótica: ‘Transformação’, conto macabro e sinistro.

5

O Vampiro foi escrito por John Polidori em 1816, em «duas ou três manhãs ociosas». A obra só seria publicada em Abril de 1919, erradamente sob o nome de Byron, no New Monthly Magazine. Polidori recebeu apenas trinta libras por uma das histórias de horror mais fascinantes de todos os tempos. O Vampiro foi a primeira tentativa conseguida de aglutinar os elementos até então dispersos de vampirismo num género literário específico. Para isso Polidori conjugou o realismo clínico próprio da sua formação com elementos fantásticos a que desde muito novo se mostrou sensível. Polidori foi, por um curto período, médico e amigo de Byron, com quem rompeu de modo tempestuoso. Fragmento de Uma História fazia originalmente parte de uma história que Byron contou em 1816 como contributo para uma sessão de narrativas de fantasmas. Na versão publicada o autor retirou parte dos aspectos «vampirescos» da narrativa original. Não Acordes os Mortos, conto atribuído a Johann Ludwig Tieck, surgiu pela primeira vez em língua inglesa numa antologia de três volumes intitulada Contos e Romances Populares dos Países Nórdicos (1823). Drácula, de Bram Stoker, publicada em 1897, é a mais famosa de todas as histórias de vampiros, devido à atmosfera de pesadelo do sinistro castelo do Conde Drácula na Transilvânia, às deambulações dos mortos vivos e a uma tensão que gela o sangue. Drácula narra a luta de um grupo de homens e uma mulher para destruir o vampiro, cujos caixões são descobertos por Jonathan Harker numa capela em ruínas. Exercendo sobre as mulheres uma irresistível atracção, Drácula possui uma enorme ambição de poder. Publica-se aqui apenas a parte inicial da narrativa (o texto completo sairá, em breve, nesta editora).

6

As histórias e lendas reunidas neste volume e adaptadas a uma linguagem acessível estão recheadas de um clima de encantamento que não se desfaz em nenhum momento. Estas histórias ancestrais captam o espírito dos antigos Celtas e relatam o poder mágico dos feitiços, os truques dos espíritos escondidos e dos duendes, o temperamento espantoso do mundo natural, o poder e o encanto do amor e da vingança. Reis, eremitas, santos e druidas, espíritos que assombravam bosques e riachos, ciclos e rituais, mágicos e adivinhos recheiam estas fascinantes narrativas onde Tolkien, J. K. Rowling e Bernard Cornwell foram buscar inspiração para os seus bestsellers actuais.

Roberto Mendes

Esta entrada foi publicada em Fantástico, Literatura com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Sugestões Económicas:

  1. estucantes platonicos,alimentação kit .justiça , constituição..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s