Ano 2009 – Um olhar!

Mais um ano que voa sem deixar grandes oportunidades para nos despedirmos. Uma sucessão de dias que não voltam mais, e dos quais sentirei saudades. Restam as memórias, espalhadas em cento e cinquenta posts neste cantinho de leitores e para leitores. É um prazer enorme perceber que a cada ano que passa, mais leitores se nos juntam nesta caminhada pela arte fantástica, seja ela na forma de cinema, livros, música ou pintura. Muitos autores se nos juntaram em 2009 : Rita Comércio (sem a qual nenhum dos meus projectos estariam ainda terminados), Luís Filipe Silva, David Soares, Luis Canau, Paulo Fonseca e o grande Larry Nolen, o nosso primeiro convidado internacional. A todos o meu muito obrigado!

A Dagon deu os primeiros passos, com o lançamento do número zero. Um lançamento muito esperado que deu lugar ao que sempre acontece: alguns gostaram, outros não! Mas as críticas foram, a maior parte das vezes, muito construtivas, o que permitiu uma maior e melhor aprendizagem, bem como reunir a experiência necessária para uma diferente aventura, desta feita nas mágicas páginas de papel, e contando com uma presença verdadeiramente internacional, com o apoio de Lavie Tidar, editor do “Apex Book of World SF”.

O número um está completo, sendo esperado o seu lançamento no final do mês de Janeiro, no Clube Literário do Porto, inserido num espectacular evento que contará com uma galeria repleta da melhor arte fantástica portuguesa, com um pianista a acompanhar a festa de lançamento, que se sucede a algumas mesas redondas no auditório. No fim, um jantar de convívio. Mais pormenores serão adiantados nos próximos dias.

A Vollüspa foi finalmente terminada e contratada com uma pequena editora do Porto. Uma colectânea com autores importantes como Luís Filipe Silva, Rogério Ribeiro, Pedro Ventura, entre outros e também com autores até aqui não publicados com Nuno Gonçalo Poças. Mais surpresas no line up de autores nos próximos dias. Com lançamento esperado para Março de 2010.

Quanto ao Correio do Fantástico: alguns tempos de menor actividade contra outros de actividade fervilhante nortearam os meses que foram passando. Sempre tentando informar, criticar construtivamente o que se apresentou e também inovar nos conteúdos. O objectivo: premiar os leitores que têm sido espectaculares, comentando sempre que possível e também ajudando com algum conteúdo.

Foi um 2009 com muitos projectos, a acrescentar à minha vida real em que o trabalho não vai deixando muito tempo livre. Será também sem dúvida um 2010 muito bom, a começar com os lançamentos da Dagon e da Vollüspa, e também com o despontar do meu novo projecto, o mais ambicioso até hoje, mas que por agora ainda permanece no segredo dos Deuses:)

Aqui ficam alguns dos livros, relacionados com a literatura fantástica, que mais me impressionaram este ano:

O Retrato de Dorian Gray – Oscar Wilde Um romance Gótico , envolvido num enorme escândalo na época Vitoriana, por aqueles que consideravam o romance imoral, uma cópia dos maus costumes adoptados pelo seu autor. Com uma crítica social bem patente, Oscar Wilde guia-nos através de uma história muito interessante, em que a paixão pela beleza se confunde com a paixão pela própria vida. Mas os pecados não passam impunes, o belo retrato pintado por Basil Hallward assume verdadeiro papel de personagem. Basil, fascinado pelo perturbador Dorian que, por sua vez, se deixa envolver pelo irónico Lord Henry Wotton pinta um retrato belíssimo. Numa atitude de desespero, Dorian promete a sua alma em troca da juventude eterna. A sua alma humana é então transportada para o retrato, que envelhece enquanto Dorian conserva os traços perfeitos que Basil inicialmente pintou. A imoralidade versus moralidade num verdadeiro clássico de ambiência ímpar. Como o próprio autor defende no prefácio : “Não existem livros morais ou imorais. Os livros são mal ou bem escritos. É tudo”.

O FIM DA ETERNIDADE :Asimov é um génio da ficção científica e o “Fim da Eternidade”, a par da tetralogia da “Fundação”, é um dos seus melhores trabalhos. Uma fantástica viagem no tempo “abaixo-quando” e “acima-quando”, em que Harlan, um técnico eterno, tem o poder de alterar a história da humanidade, efectuando mudanças de realidade através de cálculos precisos fornecidos por um super computador e através da observação das diversas realidades. Através da intervenção dos Eternos nos diferentes séculos, retirando elementos como simples livros ou enormes descobertas científicas, a realidade muda, sem que as diferentes sociedades o percebam. Andrew Harlan é um técnico muito especial, pois foi escolhido para uma experiência que o leva a apaixonar-se. Qual seria a nossa atitude se descobríssemos que nossa individualidade como seres humanos poderia ser totalmente anulada por um sistema social superior, denominados os Eternos? E qual a atitude sensata e válida a ser tomada se tivéssemos que escolher entre a nossa existência e a nossa paixão, e a continuidade do mundo de que dependemos e ao qual pertencemos? Uma obra prima.

Brinca Comigo – Vários :Uma das melhores antologias de contos de autores portugueses. Alguns dos melhores representantes da literatura fantástica portuguesa escrevem sobre algo que nos é comum a todos: a infância. Mas aqui.

Great Ghost Stories – vários Bounty Books: Uma excelente colectânea de contos, invocando os temas do sobrenatural. Contados como se nos sentássemos à roda de uma fogueira, numa noite de lua cheia e ouvíssemos um ancião com a sua voz surreal descrever as mais fantásticas histórias de fantasmas. Os contos que mais me convenceram: Lord Dunsany – “A Large Diamond”; J.B. Priestley – “The Demon King” e Alexander Pushkin “The Queen of Spades”.

Edgar Allen Poe – Contos Policiais: Um mestre, criador do romance policial. Um Must read para todos os fãs do género.

Os Jogos da Fome – Suzanne Collins :Uma obra que me surpreendeu pela positiva. É inspirada profundamente em “Battle Royale”, de Koushum Takami, uma história que tem lugar num Japão distópico, com um governo socialista e no qual um conjunto de alunos é escolhido para participar no “programa”, onde basicamente todos têm de lutar até à morte, podendo apenas sobreviver um. Também nos Jogos da Fome o enredo tem lugar numa sociedade distópica: “num futuro pós-apocalíptico surge, das cinzas do que foi a América do Norte, Panem, uma nova nação governada por um regime totalitário que a partir da megalópole, Capitol, governa doze Distritos com uma mão de ferro. Uma anterior revolta fracassada dos Distritos contra o Capitol resultou num acordo de rendição em que os distritos se comprometem a enviar anualmente dois adolescentes para participar nos Jogos da Fome – um espectáculo sangrento de combates mortais com transmissão televisiva onde o lema é «matar ou morrer» ”.Com uma escrita forte mas não demasiado, Suzanne Collins conquista o universo leitor com uma história repleta de sentimentalismo, de acção e também de alguma violência, embora neste aspecto fique muito aquém de Batlle Royale. Alicerçada num pano de fundo de ficção científica, é uma obra impressionante, que nos deixa com água na boca para ler “Catching Fire”, o segundo volume da trilogia.

Espero que, tal como para o Correio, este seja um ano memorável para todos vocês, e que o próximo seja ainda melhor!

Roberto Mendes

Esta entrada foi publicada em Autores Portugueses com as etiquetas , , . ligação permanente.

Uma resposta a Ano 2009 – Um olhar!

  1. Roberto, tu estás de parabéns por teres tornado o Correio uma realidade, e por teres ajudado a agitar as águas do fantástico português!😉

    Que o próximo ano traga sucesso a todos nós!

    Um Abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s