Opinião: “A Estranha Vida de Nobody Owens” de Neil Gaiman

A Estranha Vida de Nobody Owens
Neil Gaiman

Editora: Presença
Colecção: Estrela do Mar
Nº de Páginas: 304

Sinopse: Nobody Owens podia ser um rapaz absolutamente normal, tirando o facto de viver num cemitério e de ter sido criado por fantasmas e almas penadas sempre guardado por Silas, o guarda solitário que não está nem morto nem vivo. No cemitério vai viver aventuras e situações de perigo, mas a verdadeira aventura começa quando decide abandonar o lugar para defuntos… Suspense, humor e magia num livro destinado a tornar-se uma obra de culto da ficção juvenil.

Opinião: A Estranha Vida de Nobody Owens foi a minha estreia com o autor Neil Gaiman. Nunca tinha lido nada dele e fiquei surpreendidíssima. A Presença é conhecida pela qualidade das suas colecções, mas principalmente por três: Grandes Narrativas (romances para adultos), Via Láctea (fantasia para jovens/adultos) e Estrela do Mar (livros para o público juvenil). Pois bem, mesmo fazendo parte da colecção Estrela do Mar, Neil Gaiman conseguiu contar uma estória juvenil para adultos. O leitor, seja de que idade for, nunca se vai sentir deslocado. E este é um ponto muito forte na escrita de Gaiman.

Este livro foi uma autêntica surpresa. É incrível como logo a primeira página nos prende. O suspense é criado, o mistério adensa-se e é impossível não querer continuar a ler. Antes de cada capítulo há uma ilustração com uma citação relacionada com o mesmo, criando assim um sentimento de ansiedade. Tem que se dar mérito ao ilustrador, pois é bastante fácil identificarmos as personagens com aquelas ilustrações.

Nobody Owens, ou Bod, é uma personagem super querida que nos conquista desde pequenino. É com grande carinho que vamos acompanhando o seu crescimento e as suas aventuras. Silas, o seu tutor, é outra personagem que nos encanta com toda a sua contribuição para o crescimento de Bod, mesmo sem este dar conta.

Outro aspecto fascinante neste livro é a forma como a morte é encarada. Naquele cemitério, estar morto não é sinónimo de tristeza. Cada um continua a sua “vida” depois de morto e todos eles querem proteger Nobody Owens. E até o facto de a morte ser representada através da Dama de Cinzento no seu cavalo, que transporta as pessoas na sua hora, acaba por ser uma visão bastante romântica da mesma.

Resumindo, Neil Gaiman criou aqui um mundo fantástico e quem pensar que é uma história para crianças, está enganado. A sua escrita é simples, bastante própria e não me admirava nada de ver este livro adaptado no cinema pelas mãos de Tim Burton. Confesso que as ilustrações que o livro contém, fizeram-me lembrar imensas vezes os seus filmes.
Recomendo este livro sem restrições a qualquer pessoa de qualquer idade.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , . ligação permanente.

3 respostas a Opinião: “A Estranha Vida de Nobody Owens” de Neil Gaiman

  1. Pingback: Esta semana (24.07.2010) « Rascunhos

  2. O meu favorito, até ver, é “Neverwhere”, publicado pela Presença.

  3. Neil Gaiman é, sem dúvida, um dos meus autores favoritos. Se não O meu autor favorito.
    Ainda não li este, infelizmente, mas acho curiosa a tradução do título.

    Morrighan, apressa-te a ler os restantes do Gaiman! Não vais ficar desiludida, com certeza😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s