Novo Fanzine de Fantástico: Fénix!

Guardada no segredo dos Deuses até ao dia de ontem, a fanzine Fénix, editada por Álvaro de Sousa Holstein, está agora disponível para quem a quiser receber (façam o vosso pedido para o mail ez.fenix@gmail.com )

A Fanzine apresenta cinco contos, de João de Mancelos, Joel Puga, José Pedro Cunha, Marcelina Gama Leandro e Regina Catarino e dois artigos, de Ricardo Loureiro e um da minha autoria.

Os contos apresentam uma qualidade acima da média, especialmente o conto que abre o fanzine, “O Satélite de Natal” de João de Mancelos, onde o autor, explorando um personagem que vive de recolher sucata no espaço para nos dar uma explicação alternativa para aquele que pode ser considerado um dos mais importantes acontecimentos da história da humanidade. Também o conto “O Velho das Terças Feiras” de José Pedro Cunha sobre uma misteriosa figura aparece sempre às terças feiras para velar por uma pequena loja. É  uma história diferente, contada com muita  inteligência. Desde a Ficção Científica à Fantasia, vale a pena conhecer esta “Fénix”, um tipo projecto sempre necessário para dar voz a novos autores!

Nos artigos Ricardo Loureiro escreve sobre o Fandom enquanto eu respondo à solicitação do Editor do projecto e escrevo sobre a minha experiência, até aos dias que correm, como editor amador de alguns projectos ligados à literatura fantástica.

E preparem-se, pois com a Fénix surge ainda outra surpresa, onde o humor tem a palavra.

Resta-me dar os parabéns aos mentores do projecto e a todos os autores participantes, e desejar que a “Fénix” tenha um longo e feliz percurso no Universo Fantástico português.

Roberto Mendes

Esta entrada foi publicada em Autores Portugueses. ligação permanente.

13 respostas a Novo Fanzine de Fantástico: Fénix!

  1. Jose Pedro Cunha diz:

    Caro Roberto. Obrigado pelas tuas palavras em relação a este projecto. Para mim, a tua participação é um dos trunfos deste número 0, pois prova que este nasce da tentativa de aproximar e não afastar o fandom. A tua capacidade de receber de bom grado um projecto que poderá ser visto (mas nunca o será) concorrência ao Correio do Fantástico é louvável.

    Para ti também os meus mais sinceros parabens.

  2. M diz:

    Já agora, quanto custa?

    • igdrasil diz:

      Caro M,

      Penso que dois euros já com os portes de envio em correio normal incluídos. Mas terá de perguntar aos editores, membros do colectivo Fénix para o email que deixei no post:)

  3. Joel Puga diz:

    Sim, são dois euros, com os portes já incluídos.

  4. Roberto, “o humor tem a palavra”?!

    Julgando pela capa da dita separata humorística, que só vou ter oportunidade de ler o conteúdo no mês que vem, a única coisa que vejo é um ajuste de contas entre o editor do fanzine e um autor que o ridiculizou há uns anos num dos seus contos!

    É pena que isso surja associado a um projecto que de resto promete. É pena que venha novamente confirmar que o “fandom” não consegue largar estas atitudes mesquinhas e começar a virar as suas energias para coisas verdadeiramente positivas… e produtivas. É pena que “a nova forma de olhar o fandom”, aparentemente, não seja mais que um repisar da (pior) velha forma de olhar o fandom. E é pena que já tenha visto exactamente este filme, há uns anos atrás, no forum Sci-Freaks, e que o esteja a rever agora!

    Um abraço,
    Rogério

    • Joel Puga diz:

      Pela capa pode parecer isso, mas quando tiveres a oportunidade de ler, vais perceber que brinca um pouco com uma boa parte do fandom, incluindo o próprio Álvaro (e contigo também, ficas já avisado ;)).

      Seja como for, sendo eu o responsável pela selecção de material para o próximo número, já fui dizendo ao pessoal do grupo que preferia não ter nada do género na revista em si. Se a separata Pumba! sair, sai, mais uma vez, sob a responsabilidade do Álvaro.

      • LOL, obrigado pelo aviso, Joel.

        A minha única curiosidade é que, ambos sabemos, há brincadeiras e brincadeiras; assim como há humor e há escárnio. Adoro o primeiro, tenho sérios problemas em tolerar o segundo, principalmente quando se esconde atrás do primeiro…

        Um abraço,
        Rogério

    • igdrasil diz:

      Olá Rogério,

      a Pumba brinca realmente com os elementos do Fandom, posso dizer que sou visado duas vezes(lol) e que me ri bastante com as minhas caricaturas. Existem algumas caricaturas que eu nem percebo porque, como sabes, não conheço bem o fandom, e a maior parte das pessoas que vou conhecendo é através da Internet. Tu estás por lá:)

      Bilbo M.
      (assinatura consoante a alcunha que a Pumba me dá)lol

  5. Bom dia,

    Rogério, não me lembro de nenhum conto onde o Barreiros tenha ridicularizado o Álvaro de Sousa Holstein. Se te referes ao LISCON 2060, acho que só uma leitura muito enviezada pode sugerir isso. (Mas, enfim, de entitudes enviezadas está o fandom cheio…)

    Abraços,

    Seixas

  6. Jose Pedro Cunha diz:

    Faço minhas as palavras do Joel. Espero que leiam o material todo e depois possam comentar de vossa justiça sobre o projecto no geral.

    O projecto será para levar a sério, e nem todos os membros do colectivo Fénix pretendem eternizar as trocas de galhardetes, e muito menos utilizar a revista para tal. Não pretendo que um projecto feito de boa vontade seja “queimado” por esse tipo de atitudes, no meu turno não vai acontecer.

  7. Adeselna diz:

    Já tive oportunidade de ler a Pumba e “guerrinhas” e não sei quê à parte, está muito engraçado. Eu pelo menos ri-me com a tira da mesa x) Está muito bem observado e por vezes as pessoas nem se apercebem da figura que fazem (seja positiva, seja negativa) Um pouco mais de humor não fazia mal nenhum. Não vi lá ridicularização nenhuma, ri-me e pensei “olha que bem observado” e lá guardei a separata. Já o muy nobre Oscar Wilde dizia: falem bem ou mal de nós, mas falem! Ou seja não levem a peito quando até e dá protagonismo à coisa, o propósito é trazer algum humor para um meio demasiado sério. Falta humor hoje em dia em todo o lado, menos stress e mais riso.🙂

    • Mnemosine diz:

      Por falar em falta de sentido de humor…

      “”Fantascom”, um já famoso conto do autor (para mim era-me desconhecido até ter o livro, mas uma breve pesquisa no Google diz-nos imenso) é uma sátira em que o autor descreve o fim da Ficção Científica. No geral, captei a intenção do autor e a mensagem que ele quis transmitir quanto às dificuldades da FC, mas por outro não gostei muito dos elementos escolhidos para serem satirizados”

      “Uma última nota não tão positiva para o conto Fantascom. Com uma construção de enredo verdadeiramente impressionante, seria provavelmente um dos contos mais envolventes do livro, não fosse o aspecto satírico que, por vezes, cruza a ténue barreira do que se pode considerar insultuoso.”

      “O doloroso “Fantascom” custou a ler… E não digo isto por ser fã confesso deste género, mas porque esta crítica borda o insulto a Filipe Faria, a todos os autores e leitores de Fantasia, bem como ao próprio género!”

      Há mais mas já me doi a barriga de tanto rir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s